Em entrevista exclusiva, Giovane Élber fala com o Bayern Brasil

Foto: Divulgação/FC Bayern

Élber Giovane de Souza, nascido em Londrina-PR, dia 23/07/1972

"Comecei a carreira atuando pelo Londrina Esporte Clube em 1990, tive uma rápida passagem pelo time profissional e já fui convocado para fazer parte da seleção de juniores do Brasil no torneio Sul-americano de 1991,  conquistando o título, e em junho/julho de 1991, disputamos o campeonato mundial sub-20 em Portugal, onde ficamos com o vice campeonato perdendo na final para Portugal nos pênaltis.

Logo após o mundial fui vendido para o Milan, na época foi a transação mais cara no futebol brasileiro para um jogador jovem, 1 milhão de dólares.

No Milan nem cheguei a atuar, porque a lei permitia só a entrada de 3 jogadores estrangeiros, e no elenco tinha os 3 grandes jogadores da Holanda na época, Van Basten, Ruud Gullit e Frank Rijkaard. Realizava toda a preparação com eles, e quando ia começar o campeonato o Milan me emprestava para o Grasshoppers do futebol Suíço. Passei na Suíça 3 temporadas ( 1991-1994), sendo artilheiro no terceiro ano e campeão da Copa Suíça.

No terceiro ano de Suíça, conversei com os dirigentes do Milan e pedi para que me emprestassem para o futebol Italiano, pois já não tinha mais nada para aprender no futebol Suíço, aí eles me disseram que o Stuttgart tinha interesse em me comprar, como já falava alemão achei uma boa ir para o futebol alemão, passei lá de 1994 a 1997 sendo campeão da Copa Alemã em 1997. De lá fui para o Bayern onde fiquei até 2003 e posteriormente para o Lyon na França, sendo campeão Frances em 2003-2004, até que no segundo ano fraturei a fibola e perónio e resolvi sair e voltar ao Brasil para o Cruzeiro de Belo Horizonte."

Confira como foi a entrevista

Bayern Brasil: Qual foi a sensação quando você soube que o FC Bayern queria assinar um contrato com você?

Élber: Primeiro achei que era piada dos jornais alemães, até que o Lothar Matthäus ligou para mim dizendo que realmente eles tinham interesse. Conversei muito com minha esposa e um vizinho para saber deles o que eles achavam, minha esposa adorou a proposta, mas meu vizinho dizia que o Bayern não era para mim, que lá não era uma família como em Stuttgart e que eu com meu jeito iria ter muitos problemas lá. Eu resolvi encarar, pois era a chance para eu ser chamado para a seleção brasileira, já que, atuando pelo Stuttgart não tinha tanta visibilidade como pelo Bayern. Não foi fácil deixar Stuttgart, pois já conhecia todo mundo por lá e me dava super bem com os companheiros. Mas foi a melhor escolha que poderia ter feito, já que até o Arsenal queria que fosse para o futebol inglês. 


Bayern Brasil: 
Qual foi o melhor jogo que você fez pelo FC Bayern? Aquele jogo que não saiu da memória?

Élber: Os jogos contra o Real Madrid para mim eram sempre os melhores, porque a equipe de Madrid sempre jogou no ataque, e aí eu sempre tinha algumas ocasiões de gol. E também para gente do Bayern saber se estávamos no mesmo patamar dos jogadores de Madrid. 


Bayern Brasil: :
 Além da Alemanha, você atuou na Itália, França e Suíça antes de ser contratado pelo Gigante da Baviera, em qual das ligas você preferiu atuar?

Élber: A liga Alemã é muito boa, estádios sempre cheios, não tem brigas de torcidas organizadas, os jogadores podem trabalhar tranquilos pois a cobrança é só dentro de campo e não fora. E os clubes por menor que sejam, pagam corretamente sem atrasos como em outros campeonatos.


Bayern Brasil: 
O que você achou desta última temporada do Bayern, a primeira no comando com Carlo Ancelotti? Você esperava mais?

Élber: Claro que nós do Bayern esperamos sempre mais, nunca estamos felizes só com o campeonato, mas na partida contra o Real Madrid, faltou pouco para passarmos a próxima fase, pênalti perdido, expulsões nos dois jogos, juiz que validou um gol irregular e etc, nesses jogos são os detalhes que decidem e infelizmente nós pecamos nos pequenos detalhes. aí contra o Dortmund pela Copa da Alemanha passou o mesmo que contra o Real, tivemos chances e mais chances de matar a partida e pecamos nas finalizações até que o Dortmund foi lá e marcou. Vamos ver agora na segunda temporada do Carlo Ancelotti se conquistamos mais títulos, já se passou o tempo de experiência.


Bayern Brasil:
 Como foi participar da festa do pentacampeonato do FC Bayern, em meio a tantas homenagens e despedidas de outras lendas do Bayern? (Lahm, Xabi Alonso e Starke)

Élber: O Bayern de Munique é diferenciado, já há 3/4 anos que eles chamam ex-jogadores que conquistaram títulos pelo clube para receber os atuais campeões no campo, e não convidam só os jogadores, como as esposas também.  Clube muito profissional e por isso do ditado Mia San Mia.


Bayern Brasil: 
Após sua saída do FC Bayern, qual jogador mais chamou sua atenção que lembrava o seu estilo de jogo?

Élber: Já se passaram alguns bons atacantes pelo Bayern depois da minha saída, mas o Robert Lewandowski é demais. Um atacante completo, gostaria muito de ter podido jogar junto dele no ataque….kkkkkkkk


Bayern Brasil: 
O que você espera da próxima temporada do FC Bayern?

Élber: Espero que possamos seguir ganhando mais um campeonato, e na Copa dos Campeões, chegar até uma semifinal de novo, acho que não e uma meta difícil de atingir…


Bayern Brasil: 
Se você pudesse voltar no tempo, qual jogo você gostaria de jogar novamente?

Élber: A final contra o Manchester United que perdemos nos minutos finais, infelizmente neste jogo estava lesionado e não pude participar. 


Bayern Brasil: 
A torcida do Bayern no Brasil é bem grande, e a cada ano que passa vem crescendo, qual recado você daria para os torcedores brasileiros?

Élber: Posso dizer a todos os torcedores do Bayern no Brasil que não falta muito para abrirmos o escritório do Bayern por aqui, já estamos atuando nos Estados Unidos e agora na China, pelo que tenho escutado o próximo escritório será na América do Sul e sendo assim a possibilidade grande de todos poderem ver de perto os jogadores do Bayern. Nós sabemos o quanto vem crescendo o numero de torcedores por aqui e por isso pensamos em realizar jogos dos ex jogadores do Bayern em solo brasileiro e quem sabe num futuro próximo a equipe principal estará presente também.


Bayern Brasil: Qual a sensação de pensar hoje, “Joguei no Bayern; fui um dos melhores jogadores da história do clube alemão; conquistei a Champions League"?

Élber: São coisas que você não espera na vida, quando começa a jogar futebol igual eu comecei, quando me dei conta do que tinha conquistado, já tinha se passado uns 12-13 anos de Europa. Mas é muito bom poder fazer parte de um clube como o Bayern, fazer parte dos 11 melhores jogadores em 100 anos de história do clube, quando penso quantos jogadores não passaram por lá e justo eu estou entre os 11 melhores do clube, e uma satisfação muito grande. 


Élber ainda deixou um recado para vocês!

"A todos os torcedores do Bayern, estarei sempre em contato com vocês, seja pelo Instagram,(@giovaneelber), seja pelo twitter(gioelber9), é muito bom poder passar para vocês um pouco do que representa esse grande, Gigante clube da Baviera. MIA SAN MIA. Alles Gute an Alle."


 

 

TAGS: Lewandowski Bayern Elber Giovane Elber Bayern Brasil

PRÓXIMOS JOGOS

  • Bundesliga
    Hertha Berlin
    Bayern München
    1º de Outubro
    10h30
    Olympiastadion Berlin
    Berlim

BUNDESLIGA 2016/17

Classificação Pontos
TABELA COMPLETA

VÍDEOS

FRAUEN BUNDESLIGA 2016/17

Classificação Pontos
1 Wolfsburg 53
2 Bayern München 49
3 Turbine Potsdam 47
4 Freiburg 44
TABELA COMPLETA

ELENCO

Jacintha Weimar

Jacintha Weimar

  • Posição: Goleira
  • Número: 28
  • No Bayern desde: Julho/2016
CONHEÇA O ELENCO

FACEBOOK