Pizarro - o peruano que conquistou a Alemanha

Atualmente, ele pode até passar por despercebido. É aquele jogador que os novos torcedores mal conhecem e praticamente nem dão atenção. Mas esse camisa 14, que várias vezes fica apenas no banco, tem muita história para contar. Com 36 anos, Cláudio Pizarro é um colecionador de recordes na Bundesliga – além de motivo de muito orgulho para os seus conterrâneos, que acompanham de longe os passos do atacante peruano pelos gramados da Europa.

A história de Claudio Miguel Pizarro Bossio pelo tapete verde teve seus primeiros capítulos no Liceo Naval, uma escola da marinha no Perú. Ele se destacou por causa de suas habilidades futebolísticas. Depois disso, não foi muito difícil escolher qual caminho o jovem sonhador queria seguir profissionalmente, apesar de gostar também da marinha e de tênis.

O dia 26 de março de 1996 é guardado com muito carinho pelo atleta de El Callao. Nessa data, Pizarro tinha 18 anos de idade e fez sua primeira partida como jogador profissional, vestindo a camisa do Club Deportivo Pesquero (atual Club Deportivo Wanka) pela primeira rodada do Campeonato Descentralizado (primeira divisão do futebol peruano) daquele ano, no estádio Manuel Gómez Arellano na cidade de Chimbote. O primeiro adversário foi justamente o Alianza Lima, o time preferido de Pizarro. Na época com a camisa 7, o jovem não conseguiu evitar uma derrota: o Club Deportivo Pesquero perdeu por 2 a 0, mas o mundo do futebol ganhava um grande jogador.

Em 30 de abril de 1996, a bola rolava pela terceira rodada da mesma competição, novamente no Estádio Manuel Gómez Arellano. O Pesquero venceu o Atlético Torino por 2 a 1 graças a um rapaz de pernas magras – era o peruano começando a dar alegrias para o torcedor. O primeiro gol dele como profissional foi considerado “por acaso”: o jogador adversário foi tentar desviar a bola para evitar o tento, mas a redonda bateu na perna de Pizza, encobriu o goleiro e só parou no fundo da rede. O segundo gol foi após um companheiro de equipe cobrar lateral pela direita, cruzando para a área. Pizarro, pela esquerda, ficou sozinho com o goleiro rival e marcou mais uma vez. Como não poderia ser diferente, ele foi eleito o melhor jogador da partida.

No ano seguinte, Pizarro foi defender o time do coração. Um dos jogos disputados pelo Alianza Lima foi contra o Unión Minas, no dia 8 de agosto de 1999, no Estádio Alianza Lima – “Matute” (atual Alejandro Villanueva). No placar, uma goleada por 7 a 1. Em campo, um jovem atleta de 20 anos se destacou: Cláudio, autor de cinco gols. Na arquibancada, os diretores do Werder Bremen acompanharam o desempenho do peruano e ficaram encantados. Foi assim que Pizarro iniciou seu sonho de jogar na Europa, levando consigo a fama de El Conquistador e El Bombardero de los Andes.

No Werder Bremen, o atacante sabia muito bem qual era o seu papel. A estreia do peruano na Bundesliga foi na terceira rodada, em um empate por 1 a 1 contra o Hertha Berlin. Pizarro começou no banco de reservas e entrou aos 59 minutos de jogo. Na próxima rodada, ele marcou o primeiro gol em solo germânico, na vitória por 5 a 0 contra o 1. FC Kaiserslautern. Ainda na temporada de estreia no Campeonato Alemão, Pizarro participou de uma goleada histórica contra o VfL Wolfsburg, na casa dos lobos: 7 a 2, com três gols seguidos do peruano. Com o número dez nas costas, ele marcou 38 gols em 76 jogos pela equipe alemã (28 gols em 56 partidas pela Bundesliga).

Como já havia ocorrido anteriormente, o talento de Pizarro chamou a atenção de outras equipes. Em 2001, ele foi contratado pelo Gigante da Baviera, o Bayern de Munique. A estreia com uma das camisas mais importantes do futebol alemão não poderia ser melhor: com apenas quatro minutos de jogo, ele marcou o primeiro gol contra o Schalke 04, na segunda rodada da Bundesliga 2001/2002.

Além de balançar as redes, o jovem atacante estava feliz da vida levantando taças. Com a camisa rot-weiß, Pizza conquistou três títulos da Bundesliga e da Copa da Alemanha (ambos em 2003, 2005 e 2006). Ele ainda foi campeão da Copa Intercontinental (2001) contra o Boca Juniors, Copa da Liga da Alemanha (2004) e Supercopa da Alemanha (2003). Em 2007, com outros times interessados no jogador, o Bayern não renovou o contrato.

Não por acaso, o atleta ganhou o apelido de Pizagol. Em seis temporadas no futebol alemão, Pizarro colecionou 100 tentos. O feito que só tinha sido alcançado até então por três jogadores estrangeiros na Bundesliga: Giovane Élber (133), Ailton (106) e Stéphane Chapuisat (106). O numero era só um sinal de que um quebrador de recordes estaria por vir.

Mas nem só de glorias vive um atleta. Após o fim do vinculo com o Bayern, Pizarro foi para a Inglaterra defender as cores azul e branco do Chelsea FC – o primeiro peruano contratado pelo time. Mesmo sendo importante em alguns momentos, ele não teve muita sorte e foi considerado umas das dez piores contratações da temporada no campeonato inglês. Com o rendimento abaixo do esperado, as oportunidades de jogar também eram poucas. Foram apenas 32 partidas e dois gols marcados.

Para deixar o pior momento da carreira no passado, Pizarro voltou para a Alemanha. Em agosto de 2008, ele foi emprestado para o Werder Bremen. Com a camisa de número 24, o peruano retribuiu o imenso carinho recebido pela torcida marcando 17 gols em 26 partidas. Em meados de 2009, o atacante voltou para o Chelsea e, por falta de confiança do treinador, não teve sucesso. Os Grün-Weißen compraram o atacante em definitivo em agosto de 2009 e ficaram satisfeitos: ele contribuiu para classificações da equipe e conquistou a Copa da Alemanha.

A lista de conquistas individuais também ganhou uma marca importantíssima: em 2010, Claudio Pizarro tornou-se o maior artilheiro estrangeiro da história do Campeonato Alemão ao marcar o seu gol de número 134 na vitória do Werder Bremen por 4 a 1 contra o Borussia Moenchengladbach em 2010. O número anterior era do brasileiro Giovane Elber (133 gols). O feito foi reconhecido pelo livro dos recordes em 2014.

Em maio de 2012, Pizarro voltou ao Bayern de Munique, onde atua atualmente. Na segunda passagem pelo time, El Bombardero de los Andes coleciona o título do Mundial de Clubes Fifa (2013), Liga dos Campeões (2013), Bundesliga (2013, 2014e 2015), Copa da Alemanha (2013 e 2014) e Supercopa da Alemanha (2012). Na capital da Baviera, o jogador também se destacou pela atuação em goleadas – entre elas, o 9 a 2 contra o Hamburger SV com quatro gols do peruano. Em 2014, outro marco individual: todos os times da Bundesliga já tinham sido vítimas dos gols do Pizarro ao menos uma vez

Desde 1999, Cláudio Pizarro também veste a camisa da seleção peruana. Apesar de estar na lista de principais jogadores, a carreira do atacante representando seu país não tem tanto sucesso como pelos gramados alemães. Foram 76 jogos e 19 gols marcados. 

O homem dos recordes no futebol alemão

Conheça os números que marcam a carreira do maior artilheiro estrangeiro da Bundesliga

  • 9 é a posição ocupada por Pizarro no ranking geral dos maiores artilheiros de todos os tempos.
  • 14 gols foram marcados pelo peruano após deixar o banco de reservas. Apenas o ex-Bayern Alexander Zickler tem número maior: 18.
    33 é o número de jogos da Bundesliga em que Pizarro marcou pelo menos duas vezes – mais do que qualquer outro jogador ativo na primeira divisão da Alemanha.
  • 68 minutos é o tempo médio entre um gol e outro na última temporada. O dado foi calculado com base no tempo em que Pizarro esteve em campo: 684 minutos.
  • 80 pra cada lado – Pizarro é o único jogador da história da Bundesliga que marcou mais de 80 gols por dois clubes diferentes: 89 pelo Bremen e 87 pelo Bayern.
  • 176 gols marcados no campeonato alemão.
  • 379 jogos: Em 2012, ele se tornou o estrangeiro com o maior número de partidas disputadas na Bundesliga. O recorde anterior era do brasileiro Zé Roberto e do georgiano Lewan Kobiaschvili (336 jogos).
  • 1003 chutes a gol: Pizarro é o primeiro jogador a atingir a marca de 1000 finalizações desde que a coleta oficial de dados começou (em 1992).

Sem admitir planos para “pendurar as chuteiras”, o veterano Pizarro segue discreto entre tantas estrelas bávaras, mas sempre contribuindo para a evolução do elenco. Alegria e disposição, pra ele, nunca é demais – e o Bayern no topo também não.

Dados atualizados em 26 de março de 2015.

TAGS: Bundesliga Pizarro Werder Bremen

PRÓXIMOS JOGOS

  • Bundesliga
    Hertha Berlin
    Bayern München
    1º de Outubro
    10h30
    Olympiastadion Berlin
    Berlim

BUNDESLIGA 2016/17

Classificação Pontos
TABELA COMPLETA

VÍDEOS

FRAUEN BUNDESLIGA 2016/17

Classificação Pontos
1 Wolfsburg 53
2 Bayern München 49
3 Turbine Potsdam 47
4 Freiburg 44
TABELA COMPLETA

ELENCO

Holger Badstuber

Holger Badstuber

  • Posição: Zagueiro
  • Número: 28
  • No Bayern desde: Julho/2002
CONHEÇA O ELENCO

FACEBOOK